md2014_07_12-104401_thumb

Esta semana recebemos o contato de uma leitora com dúvida sobre rodapé, não sabia se o certo é combiná-lo com o piso, com as guarnições das portas ou se nem precisam combinar com nada.

Pois então, quem na hora de comprar os revestimentos já não teve essa dúvida?!

Algum tempo atrás o rodapé tinha apenas a função básica de proteger as paredes, dar acabamento aos pisos (nesse caso quanto mais fosse parecido com o piso melhor), seguia um padrão de 7cm de altura com formatos muito simples e discretos. Porém de um tempo para cá, ele passou a ser um elemento de destaque na decoração e a tendência é mesclar cores e texturas distintas, sempre preservando a harmonia e realçando seu uso como elemento decorativo nos ambientes.

A composição de piso e rodapé com o mesmo revestimento já não é a alternativa mais interessante, se tornou algo básico e com pouco efeito decorativo.

Caso tu prefiras essa composição, opte por modelos mais altos com 15 cm de altura, que valorizam o aspecto do piso.

As medidas aumentaram, a altura de 10 à 20 cm estão cada vez mais comuns, garantindo amplitude aos espaços, requinte e cumprindo a função de proporcionar melhor acabamento para o piso.

No quesito altura não existe regra, tudo depende do ambiente, tamanho, pé-direito…

Os modelos mais altos (acima de 20 cm) devem ser usados em ambientes maiores, amplos e com um bom pé-direito, pois oposto a isso podem “achatar” e dar a sensação do espaço parecer menor do que realmente é.

Os novos modelos possuem canaletas (ranhuras na parte de trás), por onde podemos esconder os cabos e fios indesejáveis, além de poderem receber iluminação criando efeitos incríveis.

De MDF ou madeira pintado de branco, diferente do piso e com padronagem mais alta, configuram um ambiente moderno e muito aconchegante.

Os de Poliestireno expandido (EPS – possui um perfil rígido de acabamento produzido a partir da reciclagem do isopor e outros materiais como carcaças de computador) é o favorito da vez, de excelente qualidade e acabamento, possui várias padronagens e tamanhos. Fácil de ser instalado, podem ser limpos com pano úmido não correndo o risco do contato com a água estufá-lo ou estragá-lo a longo prazo.

Casa muito bem com qualquer piso, e essa resistência a umidade o faz ideal para os casos de pisos frios e em ambientes com áreas molhadas.

Os lavabos por exemplo, ganham cada vez mais charme e ousadia na decoração e o rodapé é o elemento principal na configuração do espaço.

Outra opção são om modelos de porcelanato, são inúmeras as possibilidades que vão muito além do antigo costume de adequar esse acabamento ao mesmo do piso. Hoje há diversas padronagens, algumas que até reproduzem a madeira.

São eficientes protegendo as paredes contra batidas de ferramentas de limpeza e garantem o conforto visual e estético para ambientes como living, banhos e serviços.

Aos mais arrojados o rodapé também vem surpreendendo em suas tonalidades. Não apenas os acabamentos amadeirados ou tons claros e neutros, tons fendi, off-white e até mesmo os mais escuros variando dos grafites até o preto, fazem um bonito contraste entre piso e parede. Essa linhas realçadas prolongam, emolduram e levam sofisticação até mesmo a espaços de passagem como as circulações.

Uma novidade no mercado são os rodapés de alumínio, com as mesmas vantagens dos anteriores possuem acabamento metálico fosco ou cromado, dão um efeito bem diferente aos ambientes.

Ao contrário dos demais, cuidar a altura para esse modelo é importante. Deve ser mais fino e a altura em torno de 7 cm para garantir um efeito mais clean e suave, pois o brilho do material pode se tornar algo muito chamativo, destacando mais que o esperado.

Agora para quem curte o estilo contemporâneo com uma pegada minimalista, vai enlouquecer com a opção do rodapé invertido (ou rodapé negativo). Ele é um perfil “L” (cantoneira metálica) que varia entre 2 e 5 cm, colocada para dentro da parede pertinho do piso, assim a sensação é que a parede está flutuando, não encosta no piso.

Pode ser feito também no rodateto, o efeito é lindo!

Por outro lado, essa alternativa exige uma mão de obra bem qualificada é o tipo de detalhe que exige a perfeição!

Outa observação é quanto ao cuidado, pois a quina da parede fica mais exposta e os cuidados com batidas e a a vassoura precisam ser redobrados.

***

São muitas opções, acabamentos e modelos… A dica é sempre cuidar com a harmonia dos acabamentos. Essa escolha deve levar em consideração muito mais o ambiente como um todo, seu uso e proporções do que simplesmente combinar com o material ou textura de pisos e esquadrias.

Permita-se ao novo sem medo e não hesite a buscar auxílio com um profissional, essa é a garantia da satisfação e melhor emprego ao seu investimento!

Bjs,
Fernanda e Larissa.